ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Notícias

O que você precisa saber sobre Portarias Remotas

Muitos síndicos e administradoras buscam, cada vez mais, alternativas para reduzir os gastos dos condomínios. Além disso, cresce, também, a preocupação das pessoas com relação à segurança. Aliando esses dois fatores, a portaria remota chega como uma solução. Leia mais abaixo!

Funciona assim: um profissional estará numa central de monitoramento, controlando, à distância, todos os acessos da portaria. Para implantar a portaria remota no seu condomínio, alguns critérios de segurança devem ser analisados e, provavelmente, incrementados, por profissionais da área.

Dentre as principais medidas estão a instalação de câmeras de alta resolução e de sistemas de comunicação mais modernos, necessitando de um investimento financeiro inicial para ser feitas. Os valores variam de acordo com a estrutura de cada prédio, número de unidades etc.

Porém, depois que esses investimentos iniciais são feitos, será muito mais barato manter um sistema de segurança de qualidade, dispensando a presença de porteiros e até vigias, proporcionando uma economia de até 50% nesse tipo de gastos pelo condomínio.

Portanto, o custo do serviço é reduzido e a segurança melhorada, já que, além de todo o apoio tecnológico, a distância e descrição do porteiro remoto favorecem a segurança, mesmo nos momentos de vulnerabilidade. Além dessas vantagens, os registros das ligações e imagens ficam gravados, garantindo total controle.

Os moradores, quando estiverem a pé, acessam o condomínio através de um dispositivo tag ou biométrico. Quando estiverem de carro, podem acessar também com tag, ou via controle remoto. Além disso, em caso de alguma situação de risco, é possível acionar um botão de pânico (silencioso), alertando instantaneamente a central.

Já para os visitantes, ao chegarem ao condomínio e tocarem o interfone, é enviado um sinal para a central, e, de lá, um porteiro remoto faz o atendimento, auxiliado pelas câmeras. O morador é avisado para, então, autorizar ou não a entrada da pessoa. Pode-se, inclusive, contatar algum morador que esteja ausente do condomínio naquele momento, através do celular.

Caso o condomínio não queira dispensar por inteiro o serviço de um porteiro ou vigia “tradicional”, pode optar pelos seus serviços apenas no período noturno, quando o fluxo de entrada e saída do prédio é menor. De qualquer forma, cabe aos condôminos, aconselhados pela administradora, decidirem a melhor opção para seu condomínio. Boa sorte!