ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Notícias

Etiqueta no condomínio: como tornar a convivência mais harmônica

Nem sempre morar em condomínio é um mar de rosas. A proximidade entre moradores de um prédio gera diversos conflitos. De acordo com o Sindicato dos Condomínios da Grande Florianópolis (Sindiconde) a causa número um das desavenças é o barulho gerado em cada apartamento. Para ajudar os moradores a conviverem com mais harmonia, conversamos com síndicos e especialistas para definir algumas regras gerais da boa vizinhança.

Respeito

Lembre-se que morar em condomínio é diferente de viver em uma casa. Mesmo que existam regras gerais para ambos os tipos de morada, o condomínio é mais desafiador, pela proximidade entre as pessoas e pelo seu chão ser o teto do outro. O respeito e a capacidade de se colocar no lugar do outro são fundamentais para evitar conflitos desnecessários.

Paciência

Nem sempre é fácil ter paciência, mas muitas vezes é melhor respirar fundo ao som do salto da vizinha de cima do que partir logo para a bronca. Se a situação se repete e ainda mais em horários inoportunos, não há alternativa. Lembre-se: reclamar sempre e sem necessidade abre um precedente para o vizinho reclamar de você.

Participação

Dedique-se a participar das reuniões condominiais. Qualquer decisão tomada ali pode impactar diretamente no seu dia a dia, para o bem ou para o mal. Decisões como ter que levar o seu cachorro golden retriever de 40 quilos no colo no elevador de serviço, digamos, afetará negativamente sua vida. Participe, vote e defenda seu ponto para não reclamar depois.

Empatia

Coloque-se no lugar do outro morador. É uma hora da manhã e o bebê recém-nascido começa a chorar sem parar. O que fazer? Nada. O choro vai passar, a criança vai crescer e a natureza de pedir comida de três em três horas também.

Informe-se

Leia a convenção do seu condomínio para saber das regras gerais de convivência, entender os direitos e deveres que todos ali devem obedecer, além de conhecer a Lei 4591 de 1964 antes de partir pro ataque.

O artigo 19 da Lei consegue resumir a política da boa vizinhança e esclarece que: cada condômino tem o direito de usar e fruir, com exclusividade, de sua unidade autônoma, segundo suas conveniências e interesses, condicionados, umas e outros às normas de boa vizinhança, e poderá usar as partes e coisas comuns de maneira a não causar dano ou incômodo aos demais condôminos ou moradores, nem obstáculo ou embaraço ao bom uso das mesmas partes por todos.

Relevar situações e entender que todos erram são regras fundamentais para viver em harmonia no condomínio.

Fonte: Diário Catarinense