ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Notícias

Bairros: Flamengo

A matéria de hoje vem falando sobre um bairro nobre da Zona Sul carioca: Flamengo. Se você quer saber um pouco mais da história desse lugar, das suas belezas, infraestrutura, pontos turísticos, e do que pode fazer por lá, continue lendo o post de hoje e confira, abaixo!

O Flamengo faz divisa com os bairros Botafogo, Laranjeiras, Catete e Glória. É majoritariamente residencial e de classe média alta, possuindo alguns parques, praças e muitos centros culturais e restaurantes. Além disso, também abriga a conhecida Praia do Flamengo.

Possui três estações de metrô que dão acesso ao bairro (Catete, Largo do Machado e Flamengo), tendo como ruas principais a Senador Vergueiro, Paissandu, Marquês de Abrantes, Praia do Flamengo e a Avenida Infante Dom Henrique, que liga o Flamengo, diretamente, com a Glória e o Centro.

Sua origem vem do ano de 1503, quando o navegador Gonçalo Coelho abastecia de água sua expedição na foz do rio Carioca, que desaguava, justamente, na atual Praia do Flamengo. Em 1530, Martins Afonso de Souza desembarca na foz do rio Carioca, que ficava nas imediações de onde hoje está a Rua Barão do Flamengo.

Em 1531, Pero Lopes de Souza, que fazia parte da expedição de Martins, construiu, na foz do rio Carioca, a primeira casa de pedra da cidade, e primeira edificação do gênero existente nas três Américas, servindo de moradia ao primeiro juiz da cidade, Pedro Martins Namorado.

O primeiro sinal de verdadeira urbanização do Flamengo, porém, veio com a estrada construída no século XVII, que levava a produção de açúcar do Engenho d’El Rei. Mas foi no mandato do Prefeito Pereira Passos (1902-1906), com a abertura da Avenida Beira-Mar, que a região se modernizou.

Com isso, o Flamengo passou a abrigar diversos prédios e palacetes elegantes. A avenida (que ia da Avenida Rio Branco até Botafogo) era considerada um dos lugares mais bonitos do mundo. A partir do final do século XIX e começo do XX, o bairro foi alvo de grandes empreendimentos imobiliários, principalmente em função de sua beleza natural.

Concebido pelo arquiteto italiano Gino Copede, tendo sido finalizado em 1918, o Castelinho do Flamengo serviu de residência do comendador Joaquim da Silva Cardoso e de sua esposa. É, atualmente, um centro cultural, com espaço para salas de cursos e workshops, leituras, além de exposições.

A partir dos anos 50, o bairro começou a ganhar as formas que tem hoje, com a construção do Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial e do Museu de Arte Moderna. Além disso, nos anos 60, o Parque do Flamengo, um aterro que foi convertido numa das maiores áreas verdes da cidade, se consolidou.

O Aterro/Parque do Flamengo é uma enorme área arborizada, ao longo do mar, que possui ciclovia, quadras de esporte, além de outros locais para o lazer. Seu nome oficial é Parque Brigadeiro Eduardo Gomes e ele começa, na realidade, no final de Botafogo, passando, também, pelo Largo do Machado, Catete, Glória e Centro.

Possui mais de onze mil árvores, de cento e noventa espécies nativas e exóticas. Abriga, também, o já mencionado Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, também conhecido como Monumento dos Pracinhas. Compreende, no total, um espaço de mais de um milhão de metros quadrados.

O bairro serviu de berço para o Clube de Regatas do Flamengo, na Praia do Flamengo, e também do Fluminense Football Club. Além disso, também nos esportes, destacam-se as várias quadras e outros espaços à disposição da população, no próprio Aterro, além das muitas academias particulares.

E então, o que você achou de conhecer melhor esse lindo bairro do Rio de Janeiro?! Esperamos que tenha gostado de todas as informações que trouxemos nesse post, tendo ficado curioso para explorar, pessoalmente, esse querido e bonito local da Cidade Maravilhosa.